Diabetes: Como se Alimentar Sem Riscos

//Diabetes: Como se Alimentar Sem Riscos

Alimentação para Diabéticos

Nos últimos anos cresceu bastante o diagnóstico de pessoas com diabetes e esse número tem preocupado a medicina. Entretanto, esses números não assustam apenas os médicos, muitas pessoas que possuem predisposição à doença e mesmo de quem está no seu grupo de risco também estão perdendo o sono.

Em um primeiro momento, a principal preocupação é com as mudanças necessárias no cardápio, embora sabemos que ter diabetes acarreta em uma série de cuidados extras com a saúde. Basicamente, precisamos tirar da dieta os doces, pães, massas, bolos e aquilo tudo que adoramos comer, não é mesmo?

Diferente do que muitos imaginam, a questão da alimentação para diabéticos não é nenhum bicho de sete cabeças. A redução do açúcar e dos carboidratos é uma realidade, mas nada precisa ser tão radical se houver os cuidados necessários, não só com a alimentação, mas com a saúde em geral.

Com a orientação médica e com uma alimentação equilibrada e saudável é possível até mesmo reduzir a quantidade de remédios que são tomados para controlar a doença. O modo correto de tratar o diabetes depende de cada paciente e, por isso, o acompanhamento médico é fundamental.

Mesmo assim, é possível dar algumas dicas de alimentação que vão ajudar o seu cardápio a ser bastante variado e saboroso.

O que é o diabetes

Para entender como funciona a alimentação para diabéticos, é importante apreender como essa doença age.

Basicamente, a diabetes é uma doença que se manifesta quando o organismo não consegue controlar de forma adequada os níveis de açúcar no sangue. Existem dois tipos, o diabetes tipo 1 e o diabetes tipo 2.

O tipo 1 é considerada uma doença autoimune, geralmente genética, embora fatores ambientais também interfiram. A manifestação ocorre principalmente na infância. No indivíduo com este tipo de diabetes o pâncreas não produz a insulina de forma correta. Insulina é o hormônio que é liberado no sangue para equilibrar os níveis de glicose, quando estão altos.

Já o tipo 2, que é o mais comum, se manifesta em adultos dentro dos grupos de risco, como obesos e sedentários. A influencia genética e fatores ambientais também contribuem. Diferente do tipo 1, neste caso, o que leva à doença é a resistência à insulina ou a redução na produção do hormônio.

Resistência à insulina é quando o pâncreas precisa cada vez mais produzir o hormônio para que ele dê contra de controlar os níveis de glicose na corrente sanguínea.

Na hora da alimentação, não existe diferença, os mesmos cuidados valem para os dois tipos de diabetes.

SAIBA MAIS

>> 200 Receitas para Diabéticos

Como funciona a alimentação para diabéticos

Quem tem diabetes deve controlar mais do que as outras pessoas a quantidade de alimentos ricos em açúcar, caso contrário, ao ingeri-los, o organismo não conseguirá liberar a insulina necessária.

Por este motivo que, um dos principais remédios do diabético, é a insulina. Ela substitui o hormônio que não é produzido adequadamente pelo pâncreas.

O grande questão é, existem muitos alimentos ricos em açúcar e não apenas os doces, mas os pães, massas e bebidas alcoólicas, ou seja, são alimentos ricos em carboidratos, que na corrente sanguínea, se transformam em glicose.

Porém, precisamos destacar que nem todos os carboidratos devem entrar na lista dos inimigos dos diabéticos, isso porque os que são complexos, ou seja, os carboidratos de fontes integrais, não fazem o mesmo efeito no organismo dos alimentos ricos em carboidratos simples, a exemplo das farinhas brancas.

Embora deva haver um controle adequado dos alimentos consumidos, até mesmo os carboidratos podem ser ingeridos por quem tem diabetes, mas de preferência os integrais, que possuem índice glicêmico menor.

Desse modo, mais importante do que dividir os alimentos que podem ser ingeridos dos que não podem usando como base o fato de ter ou não carboidrato, é usar o índice glicêmico como parâmetro. Isso porque os carboidratos complexos são nutrientes importantes para o organismo, além de fonte de energia também possuem minerais e vitaminas importantes ao organismo.

Alimentos que diabéticos podem comer

  • Frutas: todas, mas sem exageros.
  • Leguminosas: ervilha, lentilha, soja, feijões, grão de bico.
  • Laticínios: iogurte natural, leite, queijos brancos.
  • Proteínas: carnes vermelhas de cortes magros, peixe, frango, ovos.
  • Hortaliças: batata doce, batata yacon.
  • Vegetais: quase todos com moderação.
  • Outros: azeite de oliva, canela, gengibre.
  • Bebidas: água, café e chás sem adoçar.

Essa é apenas uma lista resumida dos alimentos com baixo índice glicêmico e que, por isso, são mais seguros para os diabéticos. No entanto, eles devem ser consumidos em porções moderadas, o que ajuda ainda a manter o peso ou mesmo a emagrecer – para quem precisa.

SAIBA MAIS

>> Descubra o Passo a Passo para Preparar Deliciosas Receitas para Diabéticos

Alimentos que diabéticos devem controlar

  • Oleaginosas: nozes, pistache, amendoim.
  • Laticínios: leite fermentado.
  • Hortaliças e vegetais: abóbora, batata, inhame, beterraba, milho.
  • Massas integrais.
  • Pães integrais.
  • Doces: chocolate amargo e as versões diet dos produtos.
  • Bebidas: na versão diet.

Alimentos que diabéticos devem evitar

  • Massas de farinha branca.
  • Biscoitos e Cereais: biscoitos industrializados e de farinha branca, bem como cereais matinais industrializados.
  • Pães brancos em geral.
  • Frituras, salgados e fast food.
  • Carnes processadas, embutidos.
  • Outros: mel, margarina.
  • Bebidas: gaseificadas, sucos de caixinha, sucos naturais, águas com sabor, bebidas esportivas e energéticas, bebidas alcoólicas.

Como você pode ver muitos dos alimentos não recomendados a diabéticos são os mesmos não indicados para quem deseja perder peso ou ter um estilo de vida saudável. Em outras palavras, os produtos industrializados são os principais inimigos dos diabéticos.

O mesmo serve para os alimentos congelados, processados, embutidos, pré-prontos, entre outros, uma vez que são ricos em sal, gorduras ruins e aditivos químicos, além de açúcar – mesmo que não sejam doces.

Agora que você já sabe quais são os alimentos para diabéticos que não podem faltar no seu dia a dia, aprenda a fazer as mais deliciosas receitas com o e-book 200 Receitas para Diabéticos. Clique aqui e descubra receitas incríveis hoje mesmo.

No Livro Digital, você encontrará as melhores e mais variadas receitas com o objetivo de manter uma alimentação controlada e obter melhor qualidade de vida.

Fontes:
Diabetes.org.br
MinhaVida.com.br
Receitas para Diabéticos

2017-11-14T16:17:38-02:00